Jared-removebg-preview (1).png

Carlos  Jared

 

Graduado em Ciências Biológicas, é doutor em morfologia comparada pela Escola Paulista de Medicina, da Unifesp e em história da ciência pela PUC de São Paulo. Concluiu também um pós-doutorado em biologia integrativa pelo Instituto de Biociências da USP.

Atualmente é pesquisador científico e diretor do Laboratório de Biologia Estrutural do Instituto Butantan onde oferece um curso de pós-graduação em toxinologia, além de um outro, de morfologia de animais domésticos e silvestres, na Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP.

Em princípio, suas áreas primárias de interesse são a anatomia e a morfologia comparadas, relacionadas aos anfíbios e répteis. Nesse sentido, grande parte de suas pesquisas concentram-se em elucidar o papel das glândulas e das estruturas que servem às defesas químicas - tanto ativa (dos ofídios) como passiva (dos anfíbios) - cujos resultados tem causado grande impacto na mídia científica especializada. Interessa-se também pela biologia de lagartos e anfisbenas (“cobras-de-duas-cabeças”), notadamente suas glândulas, responsáveis pela comunicação química. Ultimamente seu interesse tem se voltado aos marsupiais brasileiros, estudando seus comportamentos ofiófagos e resistências naturais aos venenos, um caminho que pode apontar para novas abordagens medicamentosas.

E em meio a tudo, ainda encontrou tempo para escrever O Butantan entre a ciência e o simbólico pela Pedagógica Editorial. Afinal, quem mais entende de Butantan, cobras e história?

Laura Gorresio Roizman

 

Bióloga e mestre em ecologia pelo Instituto de Biociências, e doutora em saúde ambiental pela Faculdade de Saúde Pública, ambas instituições da Universidade de São Paulo. Lecionou na Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo, no Núcleo de Estudos em Saúde Ambiental da Faculdade de Saúde Pública da USP, dentre outros. Com extensa vivência como educadora, tem se dedicado a temas ambientais e à cultura de paz. Nesse sentido coordenou o programa de “Formação de Educadores em Valores” da Associação Palas Athena, capacitando de lideranças em cultura de paz dentro do projeto “Abrindo Espaços” da UNESCO. Publicações: Jornada de Amor à Terra - Educação ambiental, ética e valores universais (com Elci Ferreira, Ed. Disal), Diálogos entre as civilizações: a experiência brasileira- valores que não tem preço (Centro de Informações das Nações Unidas), Sustentabilidade e ética ecológica: valores, atitudes e a formação ambiental de educadores (tese de doutorado) e Paz, como se faz?  Semeando cultura de paz nas escolas. Com base em uma educação criativa e transformadora é professora, escritora e palestrante ministrando cursos e workshops voltados à capacitação.

Marisa Vianna Ferraz

 

Marisa é paulistana e estudiosa por natureza. Bióloga, mestre em Biologia Parasitária pelo Instituto Oswaldo Cruz (FIOCRUZ) e doutora em Ciências pelo Museu de Zoologia da USP, foi professora universitária por 12 anos. Em 1991, escreveu e publicou o livro infanto-juvenil Insetos pela Editora Salamandra, agraciado na 12ª. Bienal Internacional do Livro de São Paulo com o Prêmio Malba Tahan na categoria "Melhor Livro Informativo".

Mais do que mera espectadora da vida, Marisa tem fome de explorar o mundo. Por isso, no decorrer de sua vida acadêmica aliou suas viagens de pesquisa –congressos, estágios, cursos, e expedições científicas – com a vivência e aprendizado de diferentes culturas, costumes, línguas e culinárias regionais dos povos e locais visitados. Viajante compulsiva e sedenta por conhecer as maravilhas naturais da Terra, já pisou em 29 países dos 7 continentes.

Além da vertente acadêmica e de sua paixão pelos animais, Marisa também é quiropraxista, desenhista, professora de yoga, professora de danças circulares, mergulhadora, fotógrafa, praticante de esportes radicais e chocólatra. Sua curiosidade nata e fascínio pela pluralidade do planeta renderam-lhe experiências de tons distintos que culminaram em seu gosto pela escrita para - conforme costuma dizer - deixar um pouco de alma no mundo. Aguardem a verdadeira poesia textual com que ela brindará os leitores.

Maurício_CM-removebg-preview.png

Maurício Carvalho Ramos

 

Biólogo, mestre em zoologia pelo Instituto de Biociências da USP e doutor em filosofia da ciência pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP (FFLCH-USP), com estágio na Universidade de Paris 7. Concluiu também um pós-doutorado cujo projeto temático foi em filosofia e história da ciência. Como professor livre-docente do departamento de filosofia da FFLCH-USP, colaborou no projeto “gênese e significado da tecnociência”. Foi professor convidado na Universidade de Montreal e na Universidade Nacional Autônoma do México. Sua área de investigação é filosofia e história das ciências da vida e do orgânico com foco no conceito epistemológico e histórico de morfologia. Mediante sua reconhecida competência, supervisiona o grupo de pesquisa em epistemologia histórica da cultura científica. Entre suas publicações figuram: A geração dos corpos organizados em MaupertuisO ser vivo; e A “Protogaea” de G. W. Leibniz (1794): uma teoria sobre a evolução da Terra e a origem dos fósseis (co-autoria).

FOTO_SOP-removebg-preview (1).png

Sérgio Olavo Pinto da Costa

 

Sérgio Olavo é médico formado pela Universidade Federal do Paraná. Sua vocação para a biologia molecular foi motivada, segundo suas palavras, "pelo desejo de conhecer a intimidade da célula” e pela paixão intelectual despertada pela biologia. SOP, como é carinhosamente chamado pelos mais íntimos, sempre enfatiza a importância dessa ciência para os que desejam olhar de modo mais amplo para a natureza e assim associar os conhecimentos advindos da genética molecular com os níveis de organização mais abrangentes da matéria viva. Como pioneiro no ensino e na pesquisa da genética de micro-organismos no Brasil e já como professor titular da Universidade de São Paulo − onde se aposentou – orientou algumas dezenas de mestres e doutores espalhados por diversas universidades e centros de pesquisa nacionais e estrangeiros. Seus livros publicados, assim como os cargos e distinções acumulados ao longo da carreira são tantos que não caberiam nestas páginas. Para mais informações acesse a página d’O Homem Microbiano na aba produtos, deste site. Adquira o livro publicado conosco.

 

Sílvia Helena Mattei de Arruda Campos

 

Bióloga pelo Instituto de Biociências da USP, especialista em Neurociências Voltada à Educação pela Harvard Graduate School of Education e pós-graduada em Gestão da Educação pelo Instituto Singularidades.

Como profissional foi professora de ciências e de biologia na Escola Lourenço Castanho onde elaborou material didático e imprimiu suas concepções pedagógicas no planejamento curricular dessas áreas. Também colaborou como assessora para ensino de ciências na escola Play Pen onde, além de responsabilizar-se pelo planejamento pedagógico, elaborou materiais didáticos para orientação e capacitação de professores.

Em educação ambiental, uma de suas paixões profissionais, trabalhou na organização não governamental ECO - Estudos para o Ambiente.

Essa vasta experiência em sala de aula, além de suas habilidades no manejo de textos científicos, tornou-a uma respeitada autora de livros didáticos. Seus textos Coleção Ser Protagonista (Edições SM) e Ensino Fundamental (Editora SEI) foram distribuídos pelo governo federal dentro do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD), às escolas públicas de todo o país.